CRAWL COM COTOVELO ALTO

michael-phelps-warm-up-santa-clara-2015-4-720x500                                   Foto Robert Stanton/USA Today Sports Images Fonte Swimming World

Não se pode contrariar os princípios físicos na Natação e um deles é a Terceira Lei de Newton, a LEI DA AÇÃO e REAÇÃO.

Por exemplo ao cruzar uma bola, ela está em uma trajetória, e ao cabecear o jogador exerce uma força na bola e muda a direção dela, assim como o peso e a velocidade da bola exercem uma força na cabeça do jogador.

Da mesma forma que quando o nadador recupera os braços pelos lados, modifica a posição do corpo, principalmente do quadril, alterando a direção do corpo na horizontal.

Quando o nadador recupera os braços para cima, o mesmo efeito acontece e o corpo irá oscilar na vertical.

Essa, então é a Terceira Lei de Newton (ou princípio da ação e reação).

“A toda ação sempre há uma reação de mesma intensidade e direção, porém sentidos opostos.”

Estas dois movimentos errados contribuem, em muito para o atraso no nado, ou para a perda da velocidade.

COMO É A RECUPERAÇÃO DA SUA BRAÇADA?

Quer nadar rápido? Nade e ensine seus alunos a nadarem com o cotovelo alto!

Confira aí no link, a nadadora Karalynn Joyce

https://www.goswim.tv/lessons/816-freestyle-recovery-and-head-position

Venha para o GOLD e aprenda muito mais !

GOLD MELHOR CLÍNICA DE NATAÇÃO!

P.S. Estou abordando aqui o NADO DE CRAWL e não os movimentos empregados por alguns “velocistas”. Como é muito difícil obtermos filmagens completas de provas nos 3 planos para uma análise biomecânica mais apurada, ainda não pode-se determinar que braçadas de crawl devam ser do tipo “estiradas”. Numa análise rápida quem chega na frente nos 50 no RIO2016 é o que nada “menos estirado”.

“Nadar com o BRAÇO ESTIRADO” é uma consequência que dependerá de testes, análises biomecânicas, muito treinamento, posição do corpo na água, biotipo e pontos de aplicação de força embaixo da água, potência de pernas e consequentemente suas resultantes.

Dizer que a técnica para nadar rápido é nadar com braço estirado, é dar um “tiro na água” !

Não vemos nenhum nadador nadar provas longas com braço estirado. Pode ser um ponto polêmico e que cabe muitos estudos, porém se não ensinarmos nossos alunos dentro dos princípios biomecânicos corretos, estaremos eliminando futuras possibilidades de resultados de sucesso!

Algum nadador  iniciante têm alguma capacidade de preparação destes atletas?

Confira no vídeo e verá principalmente na chegada que Anthony Irvin, não nada com os braços estirados e leva OURO!

Imagens da final masculina dos 50 livre.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.