POR QUÊ A NATAÇÃO NÃO MELHORA? #1

Inicio hoje uma nova série de POSTS: POR QUÊ A NATAÇÃO NÃO MELHORA?

#1  O USO DE PRANCHINHAS NAS AULAS E TREINOS, MELHORA OU NÃO MELHORA?

Qual é a razão que ainda usamos pranchinhas nas práticas de Natação?

Na adaptação ao meio líquido, o benefício de usá-la é o de alinhar o corpo com a superfície da água (hidrodinâmica) e deslocar o centro de gravidade ou de massa proporcionando uma elevação ou melhor distribuição da flutuação do corpo. Estes efeito será “potencializado” principalmente se for ensinado aos alunos(as) a dominar o “core”. Mas é ensinado?

Aí, melhora!

Quase 100% dos iniciantes, aprendem e/ou praticam pernadas (crawl e muitos em costas) com pranchas. Mas por quê? Ou para quê?

Têm se como “convenção” treinar todos os tipos de valências ou sistemas energéticos (ou quase) com pranchas, principalmente na técnica de crawl. E por quê?

ESPECIFICIDADE “MOTORA”

O movimento é uma série complexa de funcionamento do sistema nervoso associado ao controle motor no ambiente. Esta função motora envolve aspectos maturacionais e principalmente o “CONHECIMENTO DA SEQUÊNCIA MOTORA” e entre as influências que atuam, está a da “TAREFA ESPECÍFICA”.

O primeiro estágio da aprendizagem é o COGNITIVO, que exige muita atenção e gera maior consumo energético.

Somente através da sequência motora repetitiva (tarefas), é que cérebro e aparato motor, geram “aprendizado” e “adaptação”, formando o ENGRAMA MOTOR, que nada mais é que a programação neuromotora criada após a realização daquela tarefa anterior.

Logo podemos deduzir que se a tarefa é “realizada errada” cria um ENGRAMA MOTOR NEGATIVO!

Mas se o aprendizado e treinamento ocorrem por modificações e repetições contínuas e progressivas da tarefa devendo chegar ao estágio autônomo, como a técnica poderá ser aperfeiçoada depois de uma aprendizagem, diga-se com “práticas ou execuções erradas”????

Mas como você pode saber se houve melhora na aprendizagem ou no treinamento?

Pela melhora de desempenho ou realização daquela tarefa nas mesmas condições. Estudos do cérebro com a técnica chamada Espectroscopia Funcional em Infravermelho Próximo (fNIRS), que permitem a medição contínua e não invasiva da oxigenação e hemodinâmica do cérebro, têm demonstrado que quando o desempenho melhora há uma redução da ativação cortical. A ativação cortical é associada com a aquisição da determinada habilidade motora (Hatakenaka, Megumi, et al. “Frontal regions involved in learning of motor skill—a functional NIRS study.” Neuroimage 34.1 (2007): 109-116.).

Se as ATUAIS TÉCNICAS do nado CRAWL e COSTAS são pelo ROLAMENTO CORPORAL, ou seja posição do corpo em diagonal com batimento de pernas em diagonal, como ainda estamos a ENSINAR E TREINAR COM PRANCHA?

NÃO É ENSINAR E TREINAR ERRADO?

Breve falarei da ESPECIFICIDADE FUNCIONAL e da ESPECIFICIDADE do TREINAMENTO.

PENSE! ESTUDE!

DUVIDE CADA VEZ MAIS!

Até o próximo POR QUÊ A NATAÇÃO NÃO MELHORA?

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.